N. Sra. de Fátima

N. Sra. de Fátima
Fátima 2017 centenário das aparições de Nossa Senhora, façamos como Ela nos pediu e rezemos o Rosário diariamente. Ave Maria cheia de graça… ©Ecclesia

quarta-feira, 1 de março de 2017

SOU PÓ E CINZA!

Que pó é este que eu sou?
Sou um pó que pode ser varrido e atirado fora, ou sou um pó que “atingido” pelo Espírito Santo, se faz vida, se faz homem?

Sou o pó da terra de que o Criador se serviu para moldar o homem à sua imagem e semelhança, ou sou apenas o pó da terra que levado pelo vento, se desagrega, se divide, e para nada serve?

Sim, sei que sou apenas pó, mas posso ser pó de construção, útil e agregador, ou apenas pó que destrói, que incomoda e confunde.

E afinal o que é ser pó, nas mãos do Criador?
É ser nada, para que Ele seja tudo em nós!
Ele molda-nos, cria-nos, sopra e dá-nos vida, e depois … depois deixa-nos em liberdade, não deixando nunca de nos amar, para que conheçamos o amor e conscientemente possamos caminhar o Caminho que Ele mesmo nos mostra e oferece.

Ah, Senhor, quero ser este pó que se faz vida nas tuas mãos, vida para os outros, vida para Ti.

E como sou fraco, esquecido, ingrato, deixa, Senhor, que hoje receba as cinzas na minha cabeça, para não me esquecer nunca da minha condição de pó, mas o pó que com o teu amor transformas e se faz vida e alegria na comunhão contigo.

Como Abraão, Senhor, também Te quero dizer: «Pois que me atrevi a falar ao meu Senhor, eu que sou apenas cinza e pó, continuarei.»*

Olha para nós, Senhor, pó da terra que moldastes, não ligues aos nossos pecados, à dureza dos nossos corações, e derrama o teu amor que nos liberta do pecado, que amacia os corações, e mesmo que alguns não Te aceitem, Senhor, tem compaixão, deles e de nós, e salva-nos das nossas fraquezas.

Nas cinzas que hoje vou receber, Senhor, que eu me sinta pó, não um pó desprezível, mas um pó amado por Aquele que «renova todas as coisas»**.

*Gn 18,27
**Ap 21,5

Monte Real, 5 de Março de 2014

Joaquim Mexia Alves

Sem comentários: