Obrigado, Perdão Ajuda-me

Obrigado, Perdão Ajuda-me
As minhas capacidades estão fortemente diminuídas com lapsos de memória e confusão mental. Esta é certamente a vontade do Senhor a Quem eu tudo ofereço. A vós que me leiam rogo orações por todos e por tudo o que eu amo. Bem-haja!

domingo, 30 de setembro de 2018

Mons. Ocáriz pede para apoiarmos generosamente o pedido do Papa para o mês de outubro

O prelado encoraja os membros da Obra, cooperadores e todos os que participam das atividades de formação a unirem-se ao pedido do Papa de rezar o terço para pedir à Santa Mãe de Deus e a São Miguel Arcanjo que protejam a Igreja.


O Papa Francisco convidou todos os católicos a rezar o terço diariamente durante o mês de outubro, terminando com a invocação "Sub tuum praesidium", e a Oração a São Miguel (cfr. Comunicado da Santa Sé, 29.09.2018).

São orações que nos ajudarão a difundir a paz de Cristo e a rezar de modo especial pelo dom da unidade na Igreja e no mundo. Não podemos ignorar, como São Paulo disse aos Efésios, " a nossa luta não é contra o sangue e a carne, mas contra os principados, as potestades, os dominadores deste mundo tenebroso, os espíritos malignos espalhados pelo espaço" (Ef 6, 12).

Peço e animo a todos os membros da Obra, aos cooperadores e aos que participam das atividades apostólicas que apoiem generosamente este desejo do papa, e levem este convite a muitos outros amigos, para pedir a nossa Mãe, Santa Maria, e a São Miguel Arcanjo que protejam a Igreja.
30 de setembro de 2018


“Sub tuum praesidium À vossa proteção nos acolhemos, Santa Mãe de Deus,
não desprezeis as nossas súplicas nas necessidades,
mas livrai-nos sempre de todos os perigos,
Virgem gloriosa e bendita.
Rogai por nós, Santa Mãe de Deus,
para que sejamos dignos das promessas de Cristo.

São Miguel Arcanjo, defendei-nos neste combate, sede o nosso auxílio contra as maldades e as ciladas do demónio. Instante e humildemente vos pedimos que Deus sobre ele impere. E vós, Príncipe da Milícia Celeste, com esse poder divino, precipitai no inferno a satanás e aos outros espíritos malignos que vagueiam pelo mundo para perdição das almas. Ámen.

Bom Domingo do Senhor!

Façamos como o Senhor nos ensina no Evangelho de hoje (Mc 9,38-43.45.47-48) e não critiquemos aqueles que embora não sendo católicos e apenas cristãos O proclamam com palavras justas e praticam a caridade em seu nome.

Senhor Jesus transforma-nos em protagonistas do propósito da unidade de todos os cristãos, começando desde logo da de todos os católicos separados por antagonismos de quem parece não haver lido o Teu Evangelho.

«Seja quem for que vos der a beber um copo de água por serdes de...»

Santo Agostinho (354-430), Bispo de Hipona (África do Norte) e Doutor da Igreja
3º Sermão sobre o Salmo 36

Dá os bens deste mundo e receberás os bens eternos. Dá a terra e receberás o céu. Mas a quem os dar? [...] Escuta o que a Escritura te diz sobre como emprestar ao próprio Senhor: «Quem dá ao pobre empresta ao Senhor» (Pr 19,17). Deus não precisa de ti, seguramente: mas outro precisará. O que deres a um, outro o receberá. Porque o pobre nada tem para te dar; bem o queria, mas nada encontra para dar; nele há apenas essa vigilante vontade de rezar por ti. Mas quando um pobre reza por ti, é como se dissesse a Deus: «Senhor, recebi um empréstimo, sê a minha caução». E então, se o pobre com quem lidas está insolvente, tem um bom fiador, pois Deus diz-te: «Dá em segurança, sou Eu quem responde por ele [...], sou Eu quem dará, sou Eu quem recebe, é a Mim que dás.»

Acreditas que Deus te diz: «Sou Eu quem recebe, é a Mim que dás?» Sim, seguramente, pois Cristo é Deus, e nisto não pode haver dúvida. Porque Ele disse: «Tive fome e destes-Me de comer». E como lhe perguntamos: «Senhor, quando foi que te vimos com fome?», Ele quer mostrar que é de facto o fiador dos pobres, que responde por todos os seus membros [...]. Ele declara-nos: «Sempre que fizestes isto a um destes Meus irmãos mais pequeninos, a Mim mesmo o fizestes» (Mt 25, 35ss).