N. Sra. de Fátima

N. Sra. de Fátima
Fátima 2017 centenário das aparições de Nossa Senhora, façamos como Ela nos pediu e rezemos o Rosário diariamente. Ave Maria cheia de graça… ©Ecclesia

terça-feira, 16 de maio de 2017

Santo Rosário - Segundo Mistério Glorioso




















Ascensão de Jesus ao Céu

Os onze mais íntimos do teu Filho apressaram-se em vir contar-te o que se passou: Elevou-se ao Céu, à vista de todos e desapareceu da sua presença.

Volto a afirmar, sem receio algum de ser desmentido, que Ele te avisara previamente, talvez dizendo-te que chegara ao termo a Sua missão na terra e pedindo-te que “olhasses” pelos onze e os conduzisses com mão segura e terna nos primeiros tempos de desorientação e perplexidade.

O teu Filho voltava “à sua casa”, ao “lugar” que desde sempre fora o Seu.

No teu coração amantíssimo aninha-se o desejo quase incontrolável de te juntares a Ele quanto antes mas sabes bem que a tua missão na terra ainda não terminou.

Há tanto para fazer!
Tantos para guiar e conduzir com mão terna de Mãe!

A cada instante a tua casa fica repleta com esses amigos ainda inconsoláveis e algo desnorteados. Há que sossegá-los, dar-lhes apoio, esperança e, sobretudo, confiança que tudo se cumprirá como o teu Jesus dissera.

O teu Filho partiu para o Céu mas está sempre presente junto de ti numa união tão completa e cúmplice como sempre foi e, por isso mesmo, não estás triste, bem ao contrário tens de mostrar-te alegre para que possas transmitir a todos a alegria dos Filhos de Deus.

Recorre com confiança a Nossa Senhora

Quando te vires com o coração seco, sem saber o que hás-de dizer, recorre com confiança a Nossa Senhora. Diz-Lhe: "Minha Mãe Imaculada, intercede por mim!". Se a invocares com fé, Ela far-te-á saborear – no meio dessa secura – a proximidade de Deus. (Sulco, 695)

Contemplemos agora a sua Mãe bendita, também nossa Mãe. No Calvário, junto ao patíbulo, reza. Não é uma atitude nova em Maria. Assim se conduziu sempre, cumprindo os seus deveres, ocupando-se do seu lar. Enquanto estava nas coisas da terra, permanecia pendente de Deus. Cristo, perfectus Deus, perfectus homo , quis que também a sua Mãe, a criatura mais excelsa, a cheia de graça, nos confirmasse nesse afã de elevar sempre o olhar para o amor divino. Recordai a cena da Anunciação: desce o arcanjo para comunicar a divina embaixada – a mensagem de que seria Mãe de Deus – e encontra-a retirada em oração. Maria está totalmente recolhida no Senhor, quando S. Gabriel a saúda: Deus te salve, oh cheia de graça! O Senhor é contigo. Dias depois, irrompe na alegria do Magnificat – esse cântico mariano que nos transmitiu o Espírito Santo pela delicada fidelidade de S. Lucas – fruto da intimidade habitual da Virgem Santíssima com Deus.

A nossa Mãe meditou longamente as palavras das mulheres e dos homens santos do Antigo Testamento, que esperavam o Salvador, e os acontecimentos de que foram protagonistas. Admirou o cúmulo de prodígios e o excesso da misericórdia de Deus com o seu povo, tantas vezes ingrato. Ao considerar esta ternura do Céu, incessantemente renovada, brota o afecto do seu Coração imaculado: a minha alma glorifica o Senhor; e o meu espírito exulta em Deus, meu Salvador. Porque lançou os olhos para a baixeza da sua escrava. Os filhos desta boa Mãe, os primeiros cristãos, aprenderam com Ela, e nós também podemos e devemos aprender. (Amigos de Deus, 241)

São Josemaría Escrivá

São Josemaría Escrivá nesta data em 1970


Inicia uma novena na Cidade de Guadalupe, no México, para pedir pela paz no mundo, pela Igreja e pelo Romano Pontífice: “Vim ver a Virgem de Guadalupe e de passagem ver-vos a vós. Não vos aborreceis por ser o segundo motivo?” Mais tarde acrescenta: “Não vim ensinar, mas aprender”.

«As mulheres sabem tudo!»

As mulheres pontificaram nos voos desta peregrinação de Francisco a Fátima.

A jornalista argentina Elisabetta Piqué, enviada do «La Nación», desvendou um segredo no voo de regresso a Roma. O Papa desatou às gargalhadas e exclamou «le donne sanno tutto!». A pergunta foi:

– «Hoje é o centenário da aparição de Nossa Senhora de Fátima, mas é também um aniversário de um acontecimento importante na sua vida, há 25 anos, quando o Núncio lhe disse que seria Bispo Auxiliar...».
– «As mulheres sabem tudo! Não tinha reparado na coincidência; só ontem, quando rezava diante de Nossa Senhora, me dei conta de que recebi o telefonema do Núncio há 25 anos. Bem. Não sei... exclamei «ena!»... E falei com Nossa Senhora um pouco sobre isto, pedi-lhe perdão pelos meus erros, falei também um pouco dos erros de “casting” nas pessoas que escolhe... – acrescentou o Papa a rir – Foi ontem que me dei conta».

Sabia-se que o Núncio tinha pedido ao Pe. Bergoglio que o fosse esperar ao aeroporto, aproveitando que o avião fazia escala na cidade. Também se sabia que a notícia de que João Paulo II o tinha nomeado bispo se tornou pública no dia 20 de Maio. Faltava ser público este pormenor: o telefonema para comparecer no aeroporto aconteceu exactamente no dia 13 de Maio, 75º aniversário de Fátima. É evidente que Francisco captou a coincidência das datas como sinal da presença de Nossa Senhora na escolha de João Paulo II, mas nota-se a habilidade de não deixar que estas delicadezas de Deus e da sua Mãe sejam apresentadas com o aspecto de milagres.

Aplicou uma estratégia parecida à pergunta de Aura Miguel, jornalista da Rádio Renascença: «Sua Santidade apresentou-se como “o Bispo vestido de branco”. Até agora, esta expressão da terceira parte do segredo costumava aplicar-se a S. João Paulo II e aos mártires do século XX...».

– «Sim, na oração [antes da procissão das velas]. Não fui eu que a escrevi, foi o Santuário. Eu também me perguntei: porque escreveram isso? Tem a ver com o branco: o Bispo vestido de branco, Nossa Senhora vestida de branco, o alvor branco da inocência das crianças depois do Baptismo...».

A referência ao «bispo vestido de branco» e ao povo fiel que reza com ele não se referia literalmente a um atentado, mas é uma imagem da Igreja unida a Pedro, rezando e sofrendo a oposição do mundo. Não é um milagre, mas a imagem da visão é eloquente.

O destaque do voo de Itália para Portugal foi para Anna Elza Ferreira, de uma cadeia de televisão brasileira, que está no quinto mês, à espera de um filho. Teve prémio: «Ainda não sei se é rapaz ou rapariga, mas o importante é que já tem a bênção do Papa Francisco!».

Em Roma, a distinção foi para Nossa Senhora. O Papa foi rezar e deixar um ramo de flores diante de Nossa Senhora «Salus Populi Romani», em Santa Maria Maior, onde tinha estado a rezar antes de partir.

José Maria C.S. André
15-V-2017

Preocupações

No Sermão da Montanha, fala-se literalmente de verdadeiras e falsas preocupações. Cristo diz que não devemos preocupar-nos com a comida ou com o que vestiremos, porque a vida é mais importante que o alimento ou a roupa. Soa bem, mas quem seguisse essas recomendações provavelmente morreria em pouco tempo.

Num mundo baseado no planeamento do futuro e na pretensa melhora mediante a previsão, isto é, mediante a "preocupação", essas recomendações tornaram-se inteiramente incompreensíveis. Penso que é preciso ler o texto com muita atenção, e então encontramos a chave dentro dele mesmo. Pois Jesus também diz: "Buscai primeiro o reino de Deus, e tudo o mais vos será dado por acréscimo". Ou seja, há uma ordem de prioridades. Se excluirmos a primeira, concretamente a presença de Deus no mundo, por mais que façamos e por mais útil que seja [o que fizermos], de certa forma há-de escorrer-nos dentre as mãos.

Penso que o importante é: primeiro, o reino de Deus. Esta deve ser a preocupação essencial que estruture a partir de dentro, a partir do reino de Deus, as demais preocupações. Como é natural, não é que simplesmente nos nasçam asas.

Preocupamo-nos pelo dia seguinte, de que o mundo continue a progredir, etc. Mas essas preocupações tornam-se mais leves quando se subordinam à primeira. E vice-versa.

Em certa ocasião, Jesus disse: "Entrai pela porta estreita, porque larga é a entrada e espaçoso o caminho que leva à perdição, e são muitos os que entram por ela; mas como é estreita a entrada e como é apertado o caminho que leva à vida, e quão poucos são os que o encontram!"

Dessas palavras, seria preciso deduzir que o inferno está repleto e o céu meio vazio.

Elas representam, na realidade, uma advertência muito pragmática: quando se faz o que todos fazem, quando se segue o caminho da comodidade, o caminho amplo, de momento isso pode parecer mais agradável, mas a pessoa afasta-se da verdadeira vida.

Ou seja, a decisão correcta é escolher o caminho difícil. O mero deixar-se levar, o mero nadar a favor da corrente, o submergir na massa, em última análise sempre nos conduz à massa e depois ao vazio. É o valor da ascensão, daquilo que é árduo, o que me põe no bom caminho.

(Cardeal Ratzinger em ‘La fe, de tejas abajo’)

O RIO DO TEU AMOR

Uma lágrima cai sobre a terra,
empapando-a de água,
água viva,
que fará germinar a semente da árvore da vida,
que crescerá e dará fruto,
fruto de vida,
e vida em abundância.

É a gota de água que cai do teu lado,
Senhor,
depois de vertido todo o teu Sangue,
dado à e pela humanidade,
gota de água repassada do teu amor,
que lava, perdoa e purifica
e assim faz brotar a vida nova,
dada ao homem na tua Cruz e Ressurreição.

Essa água do teu lado,
Senhor,
corre agora como um rio caudaloso,
manso e humilde,
cruzando os caminhos da terra
e recebendo como afluentes o sangue dos mártires,
que por teu amor se entregaram,
e entregam,
dando testemunho da vida nova.

E é esse rio que faz crescer a Igreja,
fruto da tua graça,
testemunho dos teus Apóstolos,
fidelidade dos teus discípulos,
entrega dos teus irmãos na humanidade,
anónimos no mundo,
mas com nome inscrito no Céu.

E eu,
Senhor,
pobre de mim,
peregrino no mundo à tua procura,
quero banhar-me nesse rio,
para que se for de tua vontade,
também eu,
por tua graça,
engrosse com o sangue da vida que me deste,
o caudal do rio do teu amor.

Pelos meus irmãos,
Senhor,
para tua glória,
só para tua maior glória!

Monte Real, 13 de Maio de 2013


Joaquim Mexia Alves

O Evangelho do dia 16 de maio de 2017

«Deixo-vos a paz, dou-vos a Minha paz; não vo-la dou como a dá o mundo. Não se perturbe o vosso coração, nem se assuste. Ouvistes que Eu vos disse: Vou e voltarei a vós. Se vós Me amásseis, certamente vos alegraríeis de Eu ir para o Pai, porque o Pai é maior do que Eu. Eu vo-lo disse agora, antes que aconteça, para que, quando acontecer, acrediteis. Já não falarei muito convosco, porque vem o príncipe deste mundo. Ele não pode nada contra Mim, mas é preciso que o mundo conheça que amo o Pai e que faço como Ele Me ordenou. Levantai-vos, vamo-nos daqui.

Jo 14, 27-31