Natal

Natal
Vinde, Senhor Jesus! Estamos ansiosos pela vossa chegada para proclamarmos de novo o nascimento do Filho de Deus Pai

terça-feira, 20 de dezembro de 2016

«Maria levantou-se e partiu à pressa para a montanha»

Santo Ambrósio (c. 340-397), bispo de Milão, doutor da Igreja
Comentário ao Evangelho de Lucas, II, 19ss.; SC 45

É normal que todos os que querem que se acredite neles dêem razões para se acreditar. Foi por isso que o anjo [...] anunciou a Maria, a virgem, que uma mulher idosa e estéril se tornara mãe, mostrando assim que Deus pode fazer tudo o que quiser. Assim que Maria soube disto partiu para as montanhas ─ não por falta de fé na profecia, nem pela incerteza perante este anúncio, nem por dúvida [...], mas na alegria do seu desejo, para cumprir um dever religioso, na urgência da alegria. Doravante cheia de Deus, como poderia Ela não se elevar apressadamente às alturas? Os raciocínios lentos são estranhos à graça do Espírito Santo.

Até então, Maria vivia sozinha, retirada do mundo exterior; mas nem o pudor de partir publicamente, nem as escarpas das montanhas, nem a lonjura do caminho a detiveram no seu desejo de servir. Esta virgem apressa-se a subir às alturas, é uma virgem que pensa em servir e que esquece as dificuldades; a caridade é a sua força [...]; deixa a sua casa e parte. [...] Vós que apreendestes a delicadeza de Maria; apreendei também a sua humildade. A mais nova vem ter com a mais velha [...], a que é superior vem ter com a que é inferior: Maria vai ter com Isabel, Cristo vai ter com João, como mais tarde o Senhor irá ser baptizado por João, para consagrar o batismo. E imediatamente se manifestam os benefícios da chegada de Maria e da presença do Senhor, porque «quando Isabel ouviu a saudação de Maria, o menino saltou-lhe de alegria no seio e Isabel ficou cheia do Espírito Santo». [...] As duas mulheres falam da graça que lhes foi dada; as duas crianças realizam esta graça e arrastam as mães para este mistério da misericórdia.

O Evangelho do dia 20 de dezembro de 2016

Estando Isabel no sexto mês, foi enviado por Deus o anjo Gabriel a uma cidade da Galileia, chamada Nazaré, a uma virgem desposada com um varão chamado José, da casa de David; o nome da virgem era Maria. Entrando o anjo onde ela estava, disse-lhe: «Salve, ó cheia de graça; o Senhor é contigo». Ela, ao ouvir estas palavras, perturbou-se e discorria pensativa que saudação seria esta. O anjo disse-lhe: «Não temas, Maria, pois achaste graça diante de Deus; eis que conceberás no teu ventre, e darás à luz um filho, a Quem porás o nome de Jesus. Será grande e será chamado Filho do Altíssimo, e o Senhor Deus Lhe dará o trono de Seu pai David; reinará sobre a casa de Jacob eternamente e o Seu reino não terá fim». Maria disse ao anjo: «Como se fará isso, pois eu não conheço homem?». O anjo respondeu-lhe: «O Espírito Santo descerá sobre ti e a virtude do Altíssimo te cobrirá com a Sua sombra; por isso mesmo o Santo que há-de nascer de ti será chamado Filho de Deus. Eis que também Isabel, tua parenta, concebeu um filho na sua velhice; e este é o sexto mês da que se dizia estéril; porque a Deus nada é impossível . Então Maria disse: «Eis aqui a escrava do Senhor, faça-se em mim segundo a tua palavra». E o anjo afastou-se dela.

Lc 1, 26-38